domingo, março 25, 2007

FACTOS E ANTI-FACTOS


O mundo português continua na sua obsessiva marcha triunfal rumo ao afundamento no Atlântico do nosso descontentamento.
Vá lá que de quando em vez aparece um bode expiatório, nem que seja no futebol da eurolândia, que nos permite as descargas biliares e suporta os nossos desgostos doutros sectores, dando azo aos nossos momentos de euforia possível, no contexto de tantas desgraças cotidianas.

Todos nos entristecemos, uns mais outros menos, com as revoltas no seio do CDS-PP, e até parece que um novo JOTA CHRISTUS, regressa para salvação dum partido em fractura e sumiço progressivo. De seu nome o PP, "logos" que adicionou para perpetuação do seu cunho ao então apenas CDS, logrou andar de feira em feira, "in illo tempore" para se refastelar temporariamente no Poder que sempre foi e será a sua ambição. Pode ser que um dia os seus seguidores, depois de novo reaparecimento, pós destruição de "amigos" no topo do "Clube", acabem por concluir que as suas quase apoteóticas "reentradas" não passam de ambições meramente pessoais... como sempre. Parece, no entanto, que um dia o feitiço ir-se-á virar contra o feiticeiro, mas necessário será que os seus apoiantes, também eles em busca de protagonismo, abram bem os olhos e vejam o que qualquer cego vê.

Mário Soares foi esquecido pelo actual Presidente da República, no que concerne aos festejos dos cinquenta anos do Tratado de Roma. Claro que nada vai mudar o rumo da nossa história no que se relaciona com o protagonismo dos dois na nossa entrada na União Europeia. Todavia seria bom questionar: quem mais lutou no passado para que fossemos admitidos na U.E., o Prof. Aníbal ou o Dr Mário Soares.
Creio que todos sabem isso, pelo que me recuso dar protagonismo maior a quem na realidade o teve. Se bom ou mau, se bem ou mal, cada um de nós tem opinião formada e, se não tem, que a forme.
Acredito que o Prof. Aníbal não deverá ter receios de ser secundarizado pelos "importantões" da U.E. perante a presença do Dr. Soares, pois uma actual "Estrela" não pode ser ofuscada por um, também actual "Cometa". Mas duma coisa tenho a certeza, o "Cometa" acabaria por ter mais amigos e ser mais felicitado que a "Estrela", doesse a quem doesse. Aliás o "Cometa" já ocupou todos os cargos que a actual "Estrela" ocupou e ocupa, portanto e apesar de experiências diferentes acabarão por cair no mesmo Panteão das nossas lusitanas graças e desgraças.

Parece, para finalizar, que desta feita dão razão a quem sempre desmascarou os "gestores" de empresas públicas, com remunerações acumuladas e de autênticos nababos. E depois é o pobre do "funcionariozito" público que emagrece o erário nacional. Ridículo, só cegos não viam, mas enquanto ganharam e ganham vou aumentado conta bancária e não sei se o Engenheiro os obrigará a entregar os excessos remuneratórios ao referido erário nacional. De certeza que não... Sócrates não mexe grande coisa na "massa" política, interessa-lhe é zurzir nos "funcionariozitos" e noutras parcas alcavalas, que não naquelas