terça-feira, novembro 18, 2008

Factos e antifactos..."EDUCARE"























Hoje convido os meus visitantes deste recanto a clicarem no artigo que publiquei noutro blogue, do SOL http://sol.sapo.pt/blogs/domisol/default.aspx .

Como homenagem aos professores queria deixar aqui, e perante a renitência da Ministra que continua intransigente, dois poemas da "net", que desde já agradeço aos seus autores:

Professor, missão ingrata, profissão nobre,
que ensina as crianças, a ler e a escrever,
não podia deixar de ser cantado por este pobre,
que recebeu da Escola a instrução e o saber.

Escola, fonte do saber e da cultura,
escuta o gotejar do meu pranto de saudade,
do tempo de menino e da inocência pura,
do pião, do berlinde, naquela tenra idade.

Professor, escuta bem o que te digo!
São palavras dum antigo aluno, dum amigo,
que durante a vida, nunca te irá esquecer.

Sem ti, eu seria um inútil, um boémio, um vadio,
um verme, uma besta, o corpo dum animal bravio,
atirado p’ra valeta, moribundo, p’ra morrer...

(Antero Sampaio)


Professor!
Aquele ser especial
Que se emociona quando o aluno cresce
Que sorri quando escutam sua lição
Que aprende tanto quanto ensina
Cuja sabedoria está em saber ouvir
Em saber calar
Que ensina muito mais do
Escrever e contar
Ensina lições da vida
Lições do que é amar
A lição de ser um verdadeiro homem
Um verdadeiro cidadão
E quando todos vão embora diante da luta
Ele está à frente da batalha
E não desiste nunca
Sabe que em suas mãos
Está a solução do país
Somente pela educação
Um povo pode ser feliz

(Sirlei L. Passolongo)



Sem comentários: