domingo, junho 25, 2006

Para variar...falar de futebol

Foi aparentemente fácil para a nossa equipe, no Mundial, ultrapassar os rivais que já foram todos passear para os seus respectivos territórios. Ontem foi a vez do México, que só ao fim de muita luta foi afastado pela Argentina, também ela hispano-americana. Será que hoje, Portugal também vai fazer malas e abalar rumo ao seu território, como os seus anteriores rivais?
Sinceramente eu não gostaria muito, tal como os próprios jogadores, e porventura a maioria dos portugueses. No entanto se a a tal forem obrigados, com ou sem mérito, paciência...e siga a vida!
Temos um belíssimo plantel, quiçá superior ao "laranja", quer em experiência quer em talentos individuais e colectivos, mas existe um factor relevante nestas contendas chamado SORTE. E a sorte nem sempre protegeu os melhores, mas, muito mais, os audazes. Será que os nossos vão ser audaciosos quanto baste para ultrapassarem o desafio? Todos esperamos que sim.
Sou apenas um "treinador de bancada", como muitos outros, mas creio que a rapidez na saída para os ataques, vulneráveis para o adversário, deverá ser maior que a habitual nos nossos rapazes. Por vezes adormecem e mastigam a bola no meio-campo, com fraca progressão, e muitas vezes brincando com atrevidos e perigosos atrasos. A defensiva tem que ser atenta...muito atenta, pois aparecem por vezes situações de desperdício da parte dos atacantes adversários que são o nosso contentamento, perante tanta displicência da nossa parte. É um autêntico "Ai Jesus!" que nos arrepia a espinha e nos leva a vomitar impropérios de desepero.
No ataque há que mastigar menos o jogo, driblar um pouco menos com esforços desnecessários e prolongados, de forma a lançar o "míssil" o mais cedo e inesperadamente possível. Só assim poderemos gritar a palavra GOLO (dos nossos!) até que a "garganta nos doa" e os corações palpitem e fervilhem de prazer e loucura.

FORÇA PORTUGAL

Sem comentários: