terça-feira, janeiro 29, 2008

Caíu o Ministro...levante-se a Ministra


Eis-nos, dizem muitos e outros tantos pensam, livres de uma penhora. Na sua trajectória de saltimbanco da Saúde, palhaço de sua Alteza Socrática, o malabarista das injustiças sociais no campo das desgraças e pestes, caíu. O tombo não foi estrondoso, mas o sururu espera-se que seja. Nada o afectará economicamente, pois qualquer tacho rasando os esturros da "boyada" ser-lhe-á ofertado a breve trecho. É assim, tem sido com outros da "rebanhada" e até o bastonário da Ordem dos advogados o frisou, com unhas e dentes. Todavia nada nem ninguém tremeu na cúpula da "rebanhada". Palmas não se ouviram, a não ser as da "arraia miúda"...assobios alguns, mas na lonjura das planícies da pobreza enxovalhada com um anémico SNS a esvair-se em sangue...

Surge, na sombra, ou quiçá na penumbra, a silhueta de uma dama que não será de paus, nem de espadas, mas muito menos de ouros! Rumores se ouvem que já andou por paragens afins, mas sem atingir o tão almejado e agora conseguido ceptro. Traz o perfume agreste de quem ajudou a zurzir, doutra forma, a populaça, mas sem a nitidez do seu anterior anfitrião. Dizem que andou no Sul e Vale do Tejo, algures nas águas insalubres doutras desgraças alheias...não deixou nítidas marcas de sangue... nem no SNS, mas será que lhe vai estancar a hemorragia? Pessoalmente não creio em milagres com santos da mesma capela.

Só depois de algum caminho calcorreado, ficaremos a conhecer a verdadeira estrutura das veredas da Senhora... oxalá possamos sorrir, sem tropeçarmos nos calhaus do chão que pisaremos em conjunto, rumo à Saúde Final.

Sem comentários: